O ser humano pode estar agarrado a uma espécie de piloto automático, da sua própria ressonância (criada por escolhas e atitudes), mas não permanentemente, ou seja, é preciso ter consciência que as mudanças ocorrem vindas do exterior, ou no interior da pessoa. Estas mudanças são por norma causadas por ciclos, e abrir a mente para novos paradigmas, que são explicados pela astrologia karmica.

Situações externas que fazem repensar tudo, mudar conceitos, reformar padrões, romper barreiras e quebrar velhos paradigmas. Não vale a pena fugirmos, a nossa essência vai-se manifestar sempre, que os interesses do EU do ego sejam diferentes da Alma, isto é inevitável.

Por vezes recebemos mensagens, sobre a necessidade de fazer mudanças, mudar de rumo, principalmente para mudar as condutas e atitudes, somente as pessoas que escutam a intuição e o EU da Alma, percebem que tem que aceitar, a mudança de paradigma. Todavia estão envolvidas em apegos e obstáculos, parecem e que consideram intransponíveis, precisam de disciplina para realizar as mudanças e força vontade.

Por vezes ocorrem, crises, transtornos, e catástrofes pessoais ou coletivas, que tem como objetivo despertar e reformar padrões.

A astrologia karmica, explica como os padrões e bloqueios enraizados, no ser humano, e propõe-se a desvendar, e a aconselhar como se pode sair desses padrões, apelando à mudança de atitude e explicando novos paradigmas. Tal como a consciencialização que temos uma missão pessoal. Assim a astrologia karmica é uma grande aliada na busca pelo autoconhecimento, porque cada um ser humano tem uma combinação específica entre signos, planetas e aspetos, mostrando a personalidade única e particular. Uma ferramenta de extrema utilidade, pois o ser humano fica mais apto a desfrutar a plenitude da vida, a saber a sua missão terrena, e como a desempenhar.

Partilhar: