O mapa astral mostra os nossos arquétipos, a expressão, o que valorizamos, os nossos, talentos, as dificuldades e qual a melhor forma de os viver.

Assim cada vez mais podemos escolher qual a melhor altura ou fase de vida para vivermos a maravilhosa aventura da maternidade.

Na astrologia existem signos femininos e signos masculinos, assim como signo onde a Lua não se sente muito à vontade, são chamados os signos estéreis Gémeos, Virgem, Capricórnio e Aquário são posições um pouco desfavoráveis para a gravidez.

Assim o mapa permite avaliar a tendência de fertilidade e qual o momento mais adequado para vivermos a maternidade.

Os signos férteis são os de água / sentimento/ sensibilidade Caranguejo, Escorpião e Peixes.

Assim a posição da lua num signo estéril ou férteis assim como os aspetos a determinados planetas mostra a predisposição que a alma tem em termos de gestação.

Lua em aspeto com determinados planetas ou em determinados signos pode trazer alguns padrões que passo a citar:

A Lua no signo de Capricórnio mostra um medo associado à gravidez, medo de assumir responsabilidades, é muito comum as pessoas optaram por não serem mães, pois é uma lua muito fria.

Em aspeto com saturno mostra dificuldades, só após os 35 anos a pessoa assume outra maturidade.

Com aspeto a Úrano pode conferir rasgos e mudanças repentinas a imprevisibilidade reina com este aspeto.

Lua com Plutão existem fortes possibilidades de terem abortos ou gravidezes dolorosas tendo em conta que lua rege a gravidez e Plutão (deus da morte)

A casa cinco, (casa das criações e dos filhos) o signo que lá se encontra e a forma como o regente do signo se encontra confere informações importantes, qual a tendência do tipo de filho que a pessoa irá ter.

Em astrologia a lua representa o tipo de mãe que a consulente teve, a forma como esta lua está posicionada assim como os aspetos que faz mostra como a gravidez será vivida se agradável e feliz (Júpiter/ Vénus) se com medos e receios (saturno) de uma forma muito irregular (Úrano).

A mulher na fase adulta manifestações com o padrão, psicológico da mãe que teve assim como o homem com o padrão psicológico da mãe que teve, assim os nossos pais mostram os arquétipos quer masculinos quer femininos, de como nos vamos relacionar mais tarde quer com os homens quer com as mulheres.

Ou seja, através do mapa astral e as casas envolvidas é possível ver a tendência a ser mãe, a vontade e facilidade ou não de engravidar, como tende a ser o pedrão psicológico de cada filho.

O mapa natal mostra como tendem a ser os filhos e a relação da mãe com o filho.

Uma gestação que decorra de uma fase de estabilidade, de alegria tende a conceber filhos saudáveis, equilibrados.

Os aspetos astrológicos na altura da gestação também nos dão preciosa informação de como tendencialmente será o parto.

Caso contrario uma criança que é gerada num período de grande instabilidade ou uma crise matrimonial tudo isso vai ser absorvido pela criança nascendo com carências e inseguranças que o vão condicionar por toda uma vida (lua e sol mal espectados) mostra o relacionamento dos pais muito débil.

O relacionamento entre os pais está marcado no mapa da criança, tanto na gestação como no momento do seu nascimento, e isso influência diretamente a segurança e autoestima da criança, aqui entram os arquétipos quer masculinos quer femininos.

Uma gravidez que possa ser planeada de modo, a decorrer com alegria de forma tranquila e feliz obviamente conduz a gestações, mais tranquilas e gestantes mais harmoniosos.

Tudo isto são as vertentes da astrologia New Age que permite cada vez mais uma harmonização na vida de cada ser humano.

Partilhar: